FAZER A ÁGUA CHUVA FICAR POTÁVEL USANDO ENERGIA SOLAR. BRASILEIRA RECEBE PRÊMIO DA ONU POR SUA INVENÇÃO

FAZER A ÁGUA CHUVA FICAR POTÁVEL USANDO ENERGIA SOLAR. BRASILEIRA RECEBE PRÊMIO DA ONU POR SUA INVENÇÃO

19/9/19atualizado: 19/9/19por Deise Aur Mais uma vez temos uma jovem brasileira se destacando no cenário mundial com uma tecnologia sócio-ambiental que beneficiará muitas regiões que necessitam de água potável!

Esta jovem brasileira é Anna Luisa Beserra, 21 anos, criadora do Aqualuz, a única tecnologia de nível mundial para cisternas, que só precisa de luz solar para funcionar e que tem a finalidade de tratar a água da chuva para que fique apropriada para consumo.

Essa tecnologia oferece muitas vantagens e benefícios, tais como: filtro de argila, cloração e ebulição da água. Todos esses mecanismos, funcionam a base de radiação solar, purificando a água da chuva captada em cisternas.

Por essa ação, esta jovem foi contemplada com o Prêmio Jovens Campeões da Terra - 2019 da ONU.

Essa premiação é concedida anualmente pela ONU-Meio Ambiente a jovens ambientalistas entre 18 e 30 anos, por suas destacadas ideias e ações em prol do meio ambiente.

Veja a nossa jovem ambientalista Anna Luisa Beserra falando sobre essa tecnologia neste vídeopublicado no site da ONU Brasil.



Para saber mais informações e detalhes sobre o Aqualuz, entre no site Nações Unidas-Brasil e para ficar mais a par da criação dessa jovem acesse o site: Young Champions of the Earth (Jovens Campeões da Terra 2019).


Aqualuz: a quem irá beneficiar
A tecnologia Aqualuz já distribuiu água potável para 265 pessoas em área secas do Brasil e alcançará mais 700 ainda este ano.

Com a expansão dessa tecnologia, 1 milhão de pessoas no Brasil que vivem em áreas com falta de água potável poderão ser beneficiadas.

Essa invenção irá ajudar a combater doenças provocadas pela contaminação ou escassez de água que levam as pessoas até morte, principalmente crianças.

Como funciona o Aqualuz
Constituído por um filtro que purifica a água da chuva coletada por cisternas - que podem ser instaladas em áreas rurais onde não há saneamento básico e rede de tratamento de água, situação essa que atinge milhares de pessoas no Brasil - a água da cisterna é purificada através dos raios solares e um sinalizador muda de cor quando a água está apropriada para consumo.

O propósito de Anna Luisa Beserra
A jovem cientista tem o objetivo de ajudar muitas pessoas com esse dispositivo e sobre o que a move a fazer isso ela disse:

“Meu propósito é levar o direito básico à água limpa para as comunidades carentes nas áreas rurais. Queremos ajudar à melhorar a vida das pessoas e salvar vidas.”

E de fato, esta invenção tem condições de servir a este propósito, pois é de baixo investimento, simples manutenção e pode durar até 20 anos.

Esse invento por enquanto foi somente testado no Brasil, mas tem potencial para ser aplicado em outros países.

A cerimônia de Premiação
Nossa jovem cientista será premiada no dia 26 de setembro durante a Cerimônia dos Campeões da Terra em Nova York, nesse mesmo dia também acontecerá a reunião anual da Assembleia Geral das Nações Unidas e Cúpula de Ação Climática.


Parabénsssss à essa jovem que nos representa, inovando e beneficiando o próximo, principalmente as comunidades carentes!








Referencia:
https://www.greenme.com.br/informar-se/green-economy/8562-agua-chuva-potavel-energia-solar?fbclid=IwAR3bq_xxAFwm15U1y__t24fT6QEfRD5kX1cPWdqPbEgnbGfhLa8Uh7_B00Q