Holanda irá construir primeira usina de energia solar flutuante do mundo

Holanda irá construir primeira usina de energia solar flutuante do mundo

A Holanda, sempre na vanguarda de iniciativas tecnológicas sustentáveis e pró-meio ambiente, surpreende mais uma vez o mundo com um ousado projeto que aumentará sua matriz energética limpa: a construção da primeira usina de energia solar flutuante do plan

Batizado de Zon-op-Zee (“Sol no Mar”, em tradução livre), a usina flutuante será inteiramente construída sobre o mar. A China e o Reino Unido já construíram usinas solares em superfícies de água, mas fizeram isso em lagos e com fins apenas acadêmicos.

A usina solar holandesa levará três anos para ser construída, com previsão de entrega até 2022. Trata-se de uma parceria entre a iniciativa privada, centros de pesquisa especializados da Holanda e da União Europeia e o governo de Amsterdã.

Segundo Allard van Hoeken, fundador da Oceans of Energy, empresa que constrói usinas de energia renovável, o projeto Zon-op-Zee contará com 2,5 mil metros quadrados de painéis solares até 2022.
O desempenho dos painéis solares será até 15% maior e mais eficiente do que aqueles que estão em operação em terra firme.

A Universidade de Utrecht tem sido a instituição responsável por embasar cientificamente todo o escopo de operações da futura usina solar flutuante.

Para endossar os estudos de viabilidade da Zon-op-Zee, a universidade convidou especialistas em ecologia marinha que agora monitoram e avaliam o possível impacto ambiental de uma usina solar com tamanha magnitude em alto mar.